Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdm.ufmt.br/handle/1/1030
Tipo documento: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Interferência do tratamento de acupuntura por moxabustão na migração de larvas durante a infecção por strongyloides venezuelensis, em ratos wistar.
Autor(es): Camargo, Felippe Egon Castrignano
Orientador(a): Ramos, Luana dos Anjos
Membro da Banca: Ramos, Luana dos Anjos
Membro da Banca: Souto, Paula Cristina de Souza
Membro da Banca: Campos, Kleber Eduardo de
Resumo : A Estrongiloidíase é uma helmintíase causada pelo Strongyloides stercoralis, um nematoide intestinal pertencente ao gênero Strongyloides. Estima-se que aproximadamente 100 milhões de pessoas estejam infectadas pelo mundo. Para estudos laboratoriais dessa parasitose, o modelo experimental adotado é o de roedores infectados por um parasito natural da espécie, o Strongyloides venezuelensis. Por outro lado, a acupuntura é uma técnica milenar desenvolvida na China que se espalhou pelo mundo e vem sendo muito estudada devido aos seus bons resultados obtidos na prática clínica. Na acupuntura, pontos específicos da pele são estimulados por agulhas desencadeando respostas fisiológicas que restabelecem o equilíbrio do organismo e promovem assim o tratamento de diferentes patologias. Uma das técnicas empregadas pela acupuntura é a moxabustão (MOXA) feita pela queima da folha de Artemísia (Artemisia vulgaris L) utilizada em tratamentos nos mesmos pontos de acupuntura estimulados pela agulha. Previamente foi observado por esse grupo que o tratamento de acupuntura é capaz de diminuir a migração de larvas durante a fase aguda da infecção por S. venezuelensis. Sendo assim, esse trabalho tem por objetivo analisar a interferência do tratamento de acupuntura por moxabustão na migração de larvas ocorrida na infecção por Strongyloides venezuelensis, em ratos. Foram utilizados 10 ratos da linhagem Wistar, machos, adultos com 13 semanas de vida e pesando em torno de 300g. Os ratos foram divididos em dois grupos: Grupo Controle – apenas infectado com S. venezuelensis e Grupo Moxa – infectado com S. venezuelensis e tratado com Moxa no ponto VC12. Os ratos foram infectados com 2.000 larvas L3 do parasito e tratados com moxabustão durante 20 minutos no dia da infecção e no 3º dia após a infecção (dpi). Nos dias de tratamento foram coletadas medidas como consumo de ração e agua, massa corpórea, e peso das fezes. Ao fim do experimento os ratos foram anestesiados e mortos por guilhotina no 4ºdpi. Após a morte, foi feita a toracotomia para retirada dos pulmões, e laparotomia para retirada do intestino delgado. Os pulmões foram segmentados e o intestino aberto longitudinalmente. Posteriormente os órgãos foram levados a incubadora a 37° C e as larvas recuperadas pela técnica de Baermann-Moraes para contagem do número de larvas. Não houve diferenças entre os grupos na migração de larvas L3 para o pulmão (9,6 ± 3,97 vs 9,8 ± 2,58). No entanto após o tratamento, o grupo Moxa apresentou uma maior migração de larvas L5 para o intestino delgado quando comparado ao grupo Controle, apenas infectado (148,6 ± 12,95 vs 125,44 ± 15,95; P< 0,05). Esses resultados mostram que o tratamento com acupuntura por moxabustão interferiu na migração de larvas de S. venezuelensis na fase aguda da infecção podendo ter favorecido o parasito na relação parasito-hospedeiro, diferentemente do observado previamente. Pode-se concluir que o tratamento de Moxa foi capaz de acelerar o processo de migração de larvas ao intestino delgado.
Resumo em lingua estrangeira: Strongyloidiasis is a helminthiasis caused by Strongyloides stercoralis, an intestinal nematode belonging to the genus Strongyloides. It is estimated that approximately 100 million people are infected worldwide. For laboratory studies of this parasitosis, the experimental model adopted is that of rodents infected by a natural parasite of the species, the Strongyloides venezuelensis. Acupuncture is an ancient technique developed in China that has spread throughout the world and has been much studied due to its results obtained in clinical practice. In acupuncture, skin points are stimulated by specific needles triggering physiological responses that re-establish the equilibration of organism and thus promotes the treatment of different pathologies. One of the acupuncture is the moxibustion made by burning the leaf of Artemisia (Artemisia vulgaris L) used in treatments at the same acupuncture points stimulated by the needle. Previously it was observed by this group that acupuncture treatment is able to decrease the migration of larvae during the acute phase of S. venezuelensis infection. Therefore, this the purpose of this study was to analyze the interference of acupuncture moxibustion in the migration of larvae occurred in the infection by Strongyloides venezuelensis, in rats. Ten rats of the lineage wistar, males, adults at 13 weeks of age and weighing around 300 g. The animals were divided into two groups: Control Group - only infected with S. venezuelensi and Moxa Group - infected with S. venezuelensis and treated with Moxa,. The rats were infected with 2,000 larvae L3 of the parasite and treated with moxibustion for 20 minutes on the day of infection and on the 3rd post-infection day (dpi). On the days of treatment, measures such as of ration and water, body mass, and stool weight. At the end of the experiment the rats were anesthetized and killed by guillotine in 4ºdpi. After death, a thoracotomy was performed to removal of the lungs, and laparotomy for removal of the small intestine. The lungs were segmented and the intestine open longitudinally. Subsequently the organs were taken the incubator at 37 ° C and the larvae recovered by Baermann-Moraes technique for count of the number of larvae. There were no differences between groups in migrating larvae L3 for the lung (9,6 ± 3,97 vs 9,8 ± 2,58). However after treatment, the Moxa group presented a higher migration of L5 larvae to the small intestine when compared to the Control group, only infected (148,6 ± 12,95 vs 125,44 ± 15,95; P< 0,05). Those results show that moxibustion acupuncture treatment interfered with migration of Strongyloides venezuelensis larvae in the acute phase of infection,cold have favored the parasite in the host parasite relationship, unlike previously has been observed. It can be concluded that the treatment of moxibustion was able to accelerate the process of migration of larvae to the gut.
Palavra-chave: Stronyloides
Pontos de acupuntura
Terapia por acupuntura
Doenças parasitárias
Palavra-chave em lingua estrangeira: Estrongiloidoses
Acupuncture points
Acupuncture therapy
Parasite diseases.
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Mato Grosso
Sigla da instituição: UFMT CUA - Araguaia
Departamento: Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) – Araguaia
Programa: Biomedicina - CUA
Referência: CAMARGO, Felippe Egon Castrignano. Interferência do tratamento de acupuntura por moxabustão na migração de larvas durante a infecção por strongyloides venezuelensis, em ratos wistar. 2019. 35 f. TCC (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal do Mato Grosso, Campus Universitário do Araguaia, Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde, Barra do Garças, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdm.ufmt.br/handle/1/1030
Data defesa documento: 23-Mar-2019
Aparece na(s) coleção(ções):Biomedicina - Araguaia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC__2019_Felippe Egon Castrignano Camargo.pdf1.21 MBAdobe PDFVer/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.